de volta à nave mãe: home
Home Home by Ivana Ebel Facebook Twitter E-Mail

menu

Estudar fora Sobre a Alemanha Viagens & turismo
Nonsense Receitas Jornalismo

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Zuckertüten: uma doce tradição escolar da Alemanha

Bibelôs: a tradição se perpetua em enfeites que celebram o início da vida escolar

O calendário escolar da Alemanha, como em todo o hemisfério Norte, anda em compasso diferente do Brasil. Por aqui, as férias maiores são no verão, entre julho e agosto e, nessa época, as lojas se enchem de material escolar. Mas não só isso. É a época em que aparecem cones coloridos de todos os tamanhos: são as Zuckertüten ou ainda Schultüten, em outras partes da Alemanha. A tradução é simples: sacola de açúcar na primeira e sacola da escola, na segunda. O nome pode variar conforme a região, mas o conteúdo não muda muito: doces, balas e guloseimas em geral!

Prontas: são várias as opções e o preço varia de 7 a 15 euros

A tradição nasceu no século 19 e foi registrada pela primeira vez na cidade de Jena (se lê Iêna), aqui na Turíngia, do ladinho de Weimar. Desde então, espalhou-se pelo país e foi se modernizando. Mas a razão é única: tornar menos traumático e mais doce o primeiro dia de escola dos pequenos. Por trás disso, há uma historinha quase tão fofa quanto a do Natal ou do coelhinho da Páscoa. Os pais contam às crianças que há, na escola, uma árvore que dá doces... e que eles precisam ir até lá conferir. Se, ao chegarem lá, encontrarem esses doces maduros e prontos para serem colhidos, significa que é hora de ir para a escola. 

No início, os cones eram feitos pela própria família: mães e avós colocavam seus dotes à prova nessa empreitada. Hoje em dias, as lojas estão repletas desses cones: de heróis, personagens, cores e tamanhos variados. Aliás, o tamanho é uma questão importante: os grandes são para as crianças que estão começando a escola e os menores para os irmãos enciumados aguardarem a sua vez.

Pequenas: para os irmãos menores ou como um segundo presente de avós ou tios

Uma vez escolhida a Zuckertüten, a hora é de rechear. Com campanhas sobre cáries e alimentação saudável, o conteúdo mudou ao longo dos anos. Ainda existem doces, claro, mas em menor quantidade. Brinquedinhos, games, bichos de pelúcia e itens especiais de material escolar estão na lista de preferência. É ai que entram as borrachas coloridas, os lápis enfeitados ou mesmo livros de historinhas: tudo para preparar a criança para esse novo universo que ela vai encontrar.

Mas não são os pais que entregam as surpresas. Essa é a função da escola. As prendas precisam ser deixadas com os professores (às vezes mesmo em uma data anterior) para que seja organizada a árvore ou qualquer outra forma de colocar todos os enormes cones juntos. Então, um a um os pequenos são chamados para a “colheita” dos frutos: posam para a foto, despedem-se dos pais e vão descobrir quais são as surpresas da sacola dentro da sala de aula. Claro que o costume pode variar um pouco em cada região ou em cada escola, mas no geral, é mais ou menos assim... Existe forma mais doce de começar a vida escolar?

5 comentários:

Babisenberg disse...

Eu descobri essa tradicao ano passado quando uns amigos nos convidaram pra einschulung da filha deles. Aqui a sacola foi dada só depois da primeira hora de "aula", mas achei a tradicao muito legal, vou até incluí-la na da minha família, mesmo voltando pro Brasil. Acho ótimo como os alemaes valorizam a escola por aqui, especialmente o primeiro dia de aula, é realmente um passo muito importante na vida das pessoas!!
beijo

Ana Gaspar disse...

Adorei o novo visual do blog!!!
sera que tem no Kindergarden?pois até agora nào falaram nada...
beijos

Anônimo disse...

Puxa vida, os alemães sempre me surpreendendo. Os valores que eles têm me ensinado são muito legais. Lindíssimo isso!!! De uma sensibilidade que contrasta com a fama de frios e durões. A impressão de serem seres reais, menos hipócritas, isso sim. Beijão Ivana! Parabéns pelo sempre belo blog. Gi Zambi.

Vendetta e Charlotte disse...

Sou professora da Educação Infantil em Brasília e adorei ler este post. No ano que vem, pretendo receber meus alunos assim com uma árvore de doces.

Anônimo disse...

gostei sou aluna e estou estudando sobre a alemanha

de volta à nave mãe - desde 2008 © Ivana Ebel