de volta à nave mãe: home
Home Home by Ivana Ebel Facebook Twitter E-Mail

menu

Estudar fora Sobre a Alemanha Viagens & turismo
Nonsense Receitas Jornalismo

segunda-feira, 26 de março de 2012

Dica de viagem e cultura: as cinco melhores salsichas da Alemanha que você precisa provar


Delíciosas e variadas: Knacker (à frente) e Bratwurst (ao fundo) estão entre as mais populares

Eu nasci em Blumenau (SC) e, por isso, salsicha alemã sempre fez parte do cardápio da família. E pra mim, salsicha alemã significava, invariavelmente, uma combinação colorida: uma vermelha de doer os olhos e uma branca, ambas cozidas. Precisei vir na Alemanha pra aprender que o país tem mais de 1500 tipos de salsichas conhecidas. Esse número, por si só, já é o bastante para refutar qualquer argumento: não existe um tipo de salsicha que possa ser chamada de “alemã”.  Seria como chamar um único prato de “comida brasileira”.

Reclamações a parte, enquanto os restaurantes do Vale do Itajaí não repensam a nomenclatura, fica uma explicação curtinha. A tal da salsicha branca alemã é nada menos que uma Weisswurst, típica da Baviera e estados vizinhos. E a vermelha, bom... essa eu sugeriria chamar de Blumenauer, já que nunca vi nada parecido por aqui.

Mas para quem está de viagem marcada para a Alemanha e tem a sorte de poder provar as salsichas em sua matriz, não há desespero: não precisa transformar as férias em um rodízio de embutidos e enjoar para o resto da vida. A diversidade é tanta que, confesso, em três anos e meio aqui, não consegui provar um quinto delas.  Mesmo assim, já experimentei muito mais salsicha que achei que pudesse existir: desde a Blütwurst da Bavária (feita de sangue e que pode ser servida sem defumar, como se fosse um molho à bolonhesa), à Pinkel (com cereais, servida tradicionalmente com couve amarga, no Norte da Alemanha).

Antes da lista, vale acrescentar um pouco de teoria. Sim: tem disso na hora de fazer salsicha. E por aqui, elas são classificadas basicamente em três grupos: Rohwurst , Brühwurst e Kochwurst. Rohwurst são as salsichas feitas com ingredientes crus e que são vendidas dessa maneira ou passam por um processo de secagem por fumaça (são defumadas). Brühwurst são aquelas em que a carne e os outros ingredientes são processados em pedaços tão pequenos até formarem um patê em que não da pra perceber os ingredientes de forma individual. As salsichas de cachorro-quente se encaixam nessa categoria. Por fim, há ainda a categoria da Kochwurst, que são feitas com ingredientes previamente cozidos.

No meio de tantas, selecionei cinco que arriscaria chamar de essenciais. Cinco sabores distintos, de cinco regiões diferentes para ter uma ideia clara – e deliciosa – da diversidade na produção de embutidos na Alemanha. Anota a lista ai, então, e bom apetite.

Thüringer Rostbratwurst  - Bratwurst é uma das salsichas mais comuns da Alemanha e a Thüringer Rostbratwurst é uma delas. A salsicha tem denominação de origem controlada, ou seja, somente a Bratwurst feita no estado alemão da Turíngia (Thüringer) - que é onde pra onde eu vou me mudar em julho! - e  com uma receita específica pode receber este nome. O que elas tem de especial? São mais temperadas e mais suculentas que as outras do mesmo tipo. Deliciosas! São geralmente servidas como a maioria das salsichas aqui na Alemanha: a Wurst enorme em um pão bem pequenininho. Complete a iguaria com mostarda e não esqueça de lamber os dedos no final.

Saborosa: a tradicional Bratwurst ganhou novos temperos na Turíngia

Berliner Currywurst: Já falei bastante sobre essa iguaria que virou o prato mais típico da capital alemã nesse post aqui. Para resumir, trata-se de uma bratwurst assada e cortada em rodelas, servida com catchup temperado e curry. Não da pra visitar Berlin sem provar uma dessas, de preferência no tradicionalíssimo Curry 36.  Tem até um museu só pra falar da Currywurst: é assunto sério para os alemães.

Berlinense: a salsicha típica da capital alemã ganhou até um museu

Nüremberger Bratwurst: mais uma daquelas com denominação de origem controlada. Ou seja, tem que ser feita em Nürnberg pra ter esse nome. A Nüremberger é uma Bratwurst pequena, entre 7 e 9 centímetros, fina e temperada com bastante manjericão. É, sem dúvida, uma das mais populares no país e, apesar de ser produzida apenas na Baviera vende na Alemanha inteira e foi parar até no  McDonald's. Isso mesmo: em uma promoção temporária, apareceu uma opção de lanche com três salsichas Nürnberger dentro do pão: der Nürnburger.

McDonald´s: a salsicha de Nüremberg virou o Nürnburger**

Weisswurst : É aquela que o Brasil – ou ao menos o Vale do Itajaí – decidiu chamar de salsicha alemã. Popular na Baviera, é pouco consumida nas demais regiões da Alemanha. A Weisswurst é preparada cozida e servida, geralmente, no café da manhã, acompanhada de Bretzel. Originalmente era feita com carne de vitela e toucinho de porco, mas atualmente a maioria delas é feita apenas de porco. Deve ser servida inteira, bem quente e, na hora de comer, é preciso tirar a pele com a boca ou com os talheres.  Combina deliciosamente com mostarda doce.

Do Sul: a Weisswurst é a queridinha da Baviera***

Bremer Knacker : Essa não é tão famosa por este nome, mas é certamente uma das mais gostosas. Trata-se, na verdade da Bockwurst (que também é vendida no Brasil). O nome Knacker dela vem de uma característica da própria salsicha: a pele que envolve é um pouco mais rígida que o enchimento e, uma vez grelhada, fica levemente crocante ao morder. Lembra, de longe, o tipo de salsicha que se usa no cachorro-quente no Brasil, mas é muito, muito, infinitamente melhor. Além disso, é mais longa e mais grossa, temperada com alho e servida com mostarda amarela em um pão que mal da pra pegar a dita. E a melhor – no melhor esquema de coxinha de rodoviária – fica na Hauptbahnhof de Bremen, próximo a saída dos fundos, exatamente em frente da padaria do Werder Bremen. Não tem como errar. E... na hora de fazer esse post foi que eu me dei conta que, depois de três anos morando em Bremen e tendo comido incontáveis vezes a tal salsicha, eu nunca fiz foto nenhuma dela. Então, a foto que ilustra é de uma propaganda publicada em um site de posto de gasolina. Fazer o quê? 

Knacker ou Bockwurst: a pele mais dura deixa a salsicha "crocante"****

* Foto de Thomas Kees, publicada originalmente aqui, licenciada conforme o Creative Commons
** Foto extraída do site do McDonald´s, publicada originalmente aqui.
*** Foto de Rainer Zenz, publicada originalmente aqui, licenciada conforme o Creative Commons.
****Foto de uma propaganda de posto de gasolina originalmente publicada aqui.

4 comentários:

Ana Gaspar disse...

Hum!!! falta pouco para começar a provar tudo isso...
beijossssss

Babisenberg disse...

Eu AMO salsichas!!! Todas elas!!! Quer coisa mais deliciosa?!!

Anônimo disse...

Olá, você sabe me dizer se encontro a Bratwurst no Brasil? Obrigada!

Flávia M D Castro disse...

Olá Ivana, estive na Alemanha e amei comer essas salsichas. O pão também tem seu lugar, fui agora no inverno e mesmo frio a casca é crocante e com o meio bem macio. Sabe onde posso encontrar receita do pão servido junto com a salsicha? Obrigada

de volta à nave mãe - desde 2008 © Ivana Ebel