de volta à nave mãe: home
Home Home by Ivana Ebel Facebook Twitter E-Mail

menu

Estudar fora Sobre a Alemanha Viagens & turismo
Nonsense Receitas Jornalismo

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Dicas de etiqueta, bom senso, convívio social e sobrevivência na Alemanha

Depois de mais de dois anos morando por aqui, fica mais fácil perceber as diferenças de comportamento entre o Brasil e a Alemanha. Não estou falando de comidas e tradições, mas das situações cotidianas e dos pequenos detalhes que podem fazer com que você evite cometer gafes ou até mesmo situações de mal entendidos.

Vale dizer ainda que, embora você possa achar muitos dos itens um exagero – e alguns são mesmo generalizações, antes que alguém fale mal dizendo que viveu algo diferente –, vai descobrir que o respeito e a privacidade são coisas muito boas e que é melhor ter em excesso do que não ter. No fim das contas, a grande diferença entre os dois países é: no Brasil, a visão é de que espaço coletivo não pertence a ninguém. Na Alemanha, espaço coletivo significa que é de todo mundo e todos tem a obrigação de zelar por ele...

E para fechar: uma das melhores coisas da Alemanha é que as pessoas não ficam ´ofendidinhas´ por qualquer coisa. Você pode perguntar com todas as letras o que precisa levar para um jantar ou mesmo negar um convite porque foi feito de última hora. Ser sincero e dizer “não“ é uma regra e não é considerado ofensivo ou falta de educação. Confira a lista e boa sorte.

Compromissos em geral:

- NUNCA, mas NUNCA mesmo chegue atrasado. Isso é bastante ofensivo e significa, de certa maneira, que você não considera o tempo da pessoa que te espera valioso.

- Os trens e ônibus são muito pontuais e você pode se programar com muita precisão por aqui. Não estranhe se alguém combinar horários como 12h47, 17h31.

- Se por alguma razão você se atrasar por mais de CINCO minutos, por favor, mande um sms ou ligue para a pessoa que está esperando para avisar e tenha um bom motivo para isso ter acontecido. Se você chegar mais de 10 minutos atrasado, vai encontrar a pessoa de cara feia ou nem vai a encontrar mais. Eu não esperaria...

- Saiba que atrasos são um motivo de isolamento social: se você sempre se atrasa quando marca, as pessoas vão parar de convidar você para qualquer coisa apenas para não terem que ficar esperando. Justo, não?

- Atrasar é ruim, mas chegar cedo demais também. Se o compromisso for em um bar ou restaurante, não chega a ser um grande problema se você chegar 5 ou 10 minutos antes. Mas JAMAIS chegue na casa de uma pessoa antes do horário combinado (nem que sejam cinco minutos!!!). Ela provavelmente vai estar terminando de se arrumar ou organizar os preparativos e vai ser interrompida de forma indesejada. Pontualidade é tudo!

- Se você encontrar um amigo alemão e na hora da despedida disser o famoso: “ A gente tem que marcar um churrasco uma hora dessas” ou “Eu telefono”, ele vai querer saber quando, que horas e onde. Você não precisa usar esse tipo de conversa que se usa no Brasil. Diga que foi um prazer encontra-lo e pronto. Mas se disser que vai ligar, ligue mesmo: ele vai estar esperando. Esses compromissos ´no ar´ não existem por aqui: ou você marca ou não marca.

Geral:

- Não se assuste se encontrar cachorros no restaurante, no trem, no banco. Eles são bem vindos em todos os lugares, exceto se houver uma plaquinha dizendo explicitamente que eles devem ficar do lado de fora.

- Aliás, se encontrar um cachorro do lado de fora ou mesmo com seu dono passeando por ai, não chame, não de carinho, não toque nele. Alemães detestam que você tente fazer festinha com os bichos tanto quanto detestam que você olhe muito ou faça festinha com os filhos deles.

- Acostume-se com os ruídos de soar o nariz logo na primeira semana. Você vai ouvir isso o tempo todo, em todos os lugares, mesmo à mesa. E saiba que para os alemães, nada é mais nojento do que ficar com o nariz fungando, como é comum no Brasil. Então, não pense nem por meio segundo. Se o nariz fungar, entre no clube do barulho e limpe geral para não parecer mal educado.

- Os barulhos corporais não são tão mal vistos como no Brasil. Não se assuste se alguém passar na rua e peidar como se não fosse nada. Claro que isso não vale para locais fechados!

- No banheiro, o papel higiênico usado é jogado dentro do vaso, diferente de como se faz em vários lugares (se não a maioria!) do Brasil. O cestinho de lixo é apenas para absorventes femininos, toalhinhas de limpeza, cotonetes e afins...

- No Brasil, via de regra, as pessoas são apresentadas umas as outras e já trocam beijinhos (dois ou três, dependendo da região). Aqui isso NÃO existe. Apenas amigos MUITO, mas MUITO próximos se cumprimentam com um abraço e talvez um beijinho no ar.

- Quando for apresentado a alguém, espere o gesto da pessoa estendendo a mão. Nem mesmo apertar a mão é praxe em todas as situações. Especialmente depois da gripe suína –o quando campanhas estimulavam a evitar o contato físico – dar a mão caiu em desuso. Então, de novo: se a pessoa estender a mão, cumprimente. Se não, um aceno de cabeça e um sorriso leve são mais do que o bastante para uma saudação amistosa.

- No consultório médico, nunca, jamais tente cumprimentar seu médico com um aperto de mão. Ele só tocará em seus pacientes – de luva, geralmente – se isso for inevitável. Afinal, se você está indo no médio é porque, provavelmente, está doente.

Almoço, jantar e afins:

- Se você recebeu o convite pra jantar na casa de alguém, isso quer dizer que essa pessoa está oferecendo a comida e não a bebida (se ela for oferecer bebida, vai avisar você claramente). Portanto, leve o que você planeja beber (refrigerante, suco, vinho, cerveja, etc) e beba o que você levou!

- Além da sua própria bebida, é costume levar um vinho para os donos da casa, de presente, como forma de agradecer o jantar.

- Se quiser, se ofereça para levar alguma sobremesa. Caso os anfitriões achem a ideia boa, combine com eles o que vai levar. Sorvete é quase sempre uma boa opção.

- É bacana ajudar a recolher os pratos e louças, mas não corra para a pia para lavá-los. A maioria das pessoas tem máquinas de lavar louças ou, se não, os alemães costumam ficar horrorizados com a quantidade de água que nós, brasileiros, gastamos pra lavar louça. Ofereça-se pra secar que está de bom tamanho.

Visitas:

- Nunca, jamais, por motivo algum apareça na casa de alguém de surpresa. Combine antes, ligue, mande sms. Se você aparecer de surpresa tem grande chance de nem ser recebido. E não fique de cara amarrada se isso acontecer. Ler um livro, ir ao mercado ou qualquer outra atividade que a pessoa já programou tem a mesma importância.

- Sempre tire os sapatos quando chegar na casa de alguém, ou ao menos faça a menção de tirar. A maioria das pessoas só anda dentro de casa descalça ou com chinelos de pano, para evitar que areia, lama, neve e folhas sujem o ambiente. Afinal, são raros os que contam com alguém pra ajudar na limpeza.

- Já que você vai tirar os sapatos com frequência, esqueça as meias velhas ou furadas. Jogue tudo fora! E esqueça as meias brancas. Não me pergunte o motivo, mas usar meias brancas aqui na Alemanha é algo muito mal e fora de moda.

Churrasco:

- A não ser que o organizador do churrasco deixe explícito que vai oferecer a comida (raramente é assim), está implícito que você deve levar sua própria comida e bebidas.

- Pergunte se ele tem espaço na grelha ou se você deve levar uma descartável

- Leve e COMA somente a sua comida. Se algo for para dividir entre todos, a pessoa que preparou vai dizer: esse prato é para dividir com todos. Se não, cada um come o que levou.

- Prepare a sua comida: você vai colocar suas coisas na grelha e vai cuidar delas. Ninguém tem a obrigação de fazer isso por você.

- Leve (ou pergunte se o anfitrião pode emprestar) prato, faca, copos, cadeira, esteira para sentar ou qualquer outra coisa que possa precisar durante o churrasco.

- (adendo em 25/02/11) Vale dizer que não é comum ter churrasqueira em casa (aquele espaço pra churrasco, como existe no Brasil) e, por isso, trata-se de um evento programado para algum parque, jardim ou mesmo no pátio do prédio de alguém. Claro que se for no quintal de alguém que mora em uma casa, você não precisa se preocupar em levar tanta coisa. O importante é que fique claro que ninguém precisa pensar nas suas necessidades!

Compras:

- Os supermercados, em geral, tem esteiras muito longas e nenhum espaço depois do caixa. Você coloca tudas as suas compras na esteira, a caixa passa em uma velocidade alucinante. Você joga de volta no carrinho o mais rápido que conseguir, paga e sai correndo. Então, nos balcões de apoio que todo o supermercado tem, você coloca as coisas com calma nas sacolas, bolsas, mochilas e afins. Isso é sério! Não estranhe! E se fizer de forma lenta, vai levar cara feia ou mesmo um xingamento de quem está na fila aguardando.

- Falando em compras, leve as suas sacolas! As sacolas são pagas no mercado (entre 0,07 e 0,25 cada uma de plástico).

- Deixe as caixas dos produtos no mercado! Eles tem caixas coletoras de papel e você não precisa carregar pra casa a caixa de peitos de frango congelados que, por sua vez, também estão dentro de sacos plásticos. Então, evite levar peso e entulho à toa.

- Em qualquer loja, escolha tudo antes de ir ao caixa. Ou mesmo antes de dirigir a palavra ao vendedor. Se quer ver um perfume que está no balcão, só peça se realmente estiver pensando em levar. Pedir pra provar vários e não levar nenhum é um desaforo. Assim como também é muito mal ficar escolhendo coisas de última hora ou ficar na indecisão na hora do caixa. Ninguém tem paciência pra isso, nem os outros clientes e menos ainda o caixa.

Universidade:

- A regra da pontualidade vale também para as universidades. Seja SEMPRE pontual e, caso se atrase, não entre pedindo desculpas ou dizendo o porquê do atraso. Entre fazendo o menor barulho possível, sente-se sem algazarra e deseje ter um manto da invisibilidade para evitar o olhar gélido do professor.

- Não saia durante a aula pra atender telefone. Nem pra ir no banheiro (a não ser que seja absolutamente inevitável). Os professores costumam fazer intervalos a cada 1h30 de aula, em média, para que todos possam atender suas necessidades sem distúrbios maiores.

- Existem dois tipos de pontualidade no mundo acadêmico. O horário ´sharp´ e o horário acadêmico. No primeiro caso, se a aula está prevista para começar as 8h, será as 8h em ponto. No segundo caso, isso significa 8h15, mas pontualmente as 8h15... No primeiro dia, chegue no horário sharp e descubra qual é o estilo do professor. É provável que ele fale sobre isso claramente e explique que horas planeja realmente começar as aulas.

26 comentários:

Soraia Lobos disse...

adoro esses textos secos e diretos sobre comportamento e etiqueta.E esse blog já entrou pros meus favoritos.
parabéns, linda

Thiago Duwe disse...

Concordo com tudo acima! Mesmo estando só 2 meses aqui na Alemanha, já percebí vários itens aí. Só nao ví ainda o churrasco local, já que só peguein inverno até agora...:/ Talvez seja um dos poucos que realmente no Brasil é melhor! Heheh Quanto ao vinho, aqui na casa da minha namorada acabou de acontecer isso: uma amiga da família chegou ontem a noite pelas 21h. Faz meia hora que apareceu com uma garrafa de vinho e deixou em cima da mesa esperando pelos donos da casa.

Enfim, muito bom, vou divulgar o post! :)

Pedro disse...

algumas coisas fazem a convivência social ser realmente melhor, mas tem certos exageros da frieza alemã que eu não consigo me acostumar de jeito nenhum... eu não consigo deixar de achar nojento carregar um lenço no bolso e assoar o nariz quinhentas vezes com o mesmo lenço...

em compensação, mando um foda-se pras meias brancas e uso mesmo... hahaha

:)

Renata disse...

bem vindo a verdadeira liberdade de expressao :D

Mirelle Siqueira disse...

uau! alemão é mais chato que francês!

Mirelle Siqueira disse...

voltei! na verdade concordo que os europeus são mais praticos em muitas coisas, o que facilita demais a vida da gente! aqui na frança tb aprendi a passar rapido nos caixas, a me virar sozinha e até a ser mais pontual! mas não pago pau pro jeito frio deles não. praticidade é uma coisa, mesquinharia é outra.

acho o fim convidar alguém pra um churrasco e pedir que tragam carne. aqui na frança, é de bom tom levar um vinho ou o que vai beber tb (em festas, jantares ou churrascos) e a comida é super contada. tipo, um bife pra cada um. se quiser mais, não tem. eu acho O FIM! acho lindo que nos brasileiros sejamos generosos! aqui em casa é td em abundância e TODOS os amigos franceses e europeus que vêm aqui, estranham. Pois eu gosto de manter esse meu lado de brasileira pq minha mãe me criou assim. Acho muita falta de educação e de bom senso ser convidado pra ir na casa de alguém e ter que levar o meu talher. Eh pequeno demais. Educação é uma coisa, praticidade é outra. Educação, na minha humilde opinião, é saber receber bem. Se so tem 5 pratos, não convida 10 pessoas então, poxa! Ou então sai e compra mais pratos, pra receber bem quem vem até a sua casa!

Outra coisa que me incomoda muito é a frieza nos cumprimentos. Francês até da dois beijinhos mas não encosta direito e eu, brasileira, ja chego colocando a mão no ombro da pessoa. Sempre me arrependo, mas quando vejo, ja fiz! Sinto muita falta daquele beijinho+abraço rapido que damos nos amigos no Brasil, pq aqui, nem os amigos se encostam muito. O unico jeito de suprir é com os amigos da América Latina, que tb gostam de encostar nos outros.

Mas o seu post ficou muuuito claro e muuuito bom! Pq europeu é bem assim mesmo. So acho que temos que ressaltar o lado bom e o lado não tão bom de todas as nossas diferenças!!! beijos! :)

Bruna disse...

Nossa, que maravilha este post!! Adorei mesmo! Descreveste tudinho o nosso sofrimento rsrs!! Só faltou a escada rolante que já relatei tb! :-)

Bom fim de semana!

Mikelli disse...

é um guia e tanto esse que vc fez! =) atualmente eu ja estou a tanto tempo aqui que nao percebo mais certas diferencas. so quando eu chego no brasil de novo hehe bjs!

Paula disse...

Quem mora na Alemanha a tanto tempo como eu, já aprendeu a dar valor a esta praticidade toda. Nao vou dizer que os alemaes estao certos ou nao, mas as coisas aqui funcionam, e isto merece muito reconhecimento. Teu texto está ótimo! Parabéns por conseguir captar num post tanta dica útil para quem está vindo ou está a pouco tempo! Realmente é desta forma e se alguém ler este post e souber como funciona por aqui, já vai ter meio caminho andado. :-)

Ivana disse...

Oieee meninas e meninos :) Fiquei tão feliz com os comentários! Puxa... Acho que esse é um dos posts mais ´famosos´ do blog!!! Foi bacana saber que essas não são impressões apenas minhas, mas q muita gente passa pelo mesmo não só aqui, mas em outros países. Em tempo ainda, eu me acostumei com todas essas regrinhas e hj acho a vida aqui mtoooo mais prática! Seria tão bom se mtas delas valessem para o Brasil tb... nem precisava ser tudo, mas a questão da pontualidade seria um excelente começo!! :) Obrigada pelas visitas, coments e voltem sempre :)

Alyssa Hopp disse...

Ivana, tudo bem?
Descobri seu blog por acaso e me tornei fã dos seus textos, sempre leves e divertidos, parabéns!

Quanto as suas dicas...ótimas! Morei em Heidelberg por quase um ano e lembro que no primeiro dia já cheguei abraçando e beijando a família que me recebeu (alogo bem brasileiro mesmo... srrsrs). A primeira reação deles foi aquele abraço constrangido e tudo mais...mas acho que no final da experiência eles já tinham um pouquinho do nosso "calor" naqueles corações distantes.. rsrsrs
:)

um abraço bem brasileiro,
Alyssa
www.invisivelnoreal.blogspot.com

Claudiaroma disse...

Oi Ivana! amei teu blog, dicas super interessantes e com certeza voltarei mais vezes aqui. Sou de Blumenau e também tenho um blog, sobre Aromaterapia que conheci na primeira vez que estive em Baden-Baden...
http://claudiaroma.blogspot.com
Abrs e até mais Cláudia

Riffel News disse...

concordo com quase tudo. Mas em 30 anos de Alemanha *hehe* nunca vi isso: Se você recebeu o convite pra jantar na casa de alguém, isso quer dizer que essa pessoa está oferecendo a comida e não a bebida. SE VC RECEBEU UM CONVITE, É PORQUE ELA OFERECE TUDO SIM ! LEVAR BEBIDA OU PRESENTE É UMA FORMA DE AGRADECER OU AJUDAR. MAS HAVERÁ SIM O QUE BEBER DA CASA DO ANFITRIÃO !

Elisabeth disse...

Muito boas dicas!

Nicole disse...

Adorei! Já estou compartilhando :)
Ao todo, moro há 2 anos na Alemanha e a maioria das coisas que você escreveu são verdadeiras mesmo! Acho uma sociedade muito mais prática e até mais fácil de viver.

Rogério, nº27 - Lucas nº20 - Ana Clara, nº1 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rogério Bicudo Ramos Filho disse...

Caramba, sabia que os alemães eram frios e práticos, mas nem pra tanto. Sonho em morar na Alemanha, sonho muito com isso todos os dias, mas pensar em como vou me acostumar com isso pode até desanimar um pouco... Algumas coisas que já sabia sobre a etiqueta alemã comecei a achar eficiente ao comparar com a etiqueta brasileira: fui a festa de uma amiga, a qual fazia aniversário e ela não aproveitou nada, quase ficou louca para tomar conta dos convidados, comida, TUDO!!

Admiro muito esse blog, o qual alimenta cada dia mais meu sonho de morar aí! Parabéns pelo post e por seu trabalho nesse blog.

Stanley Alves disse...

estive lá em 2012, visitando minha filha que estuda lá. É exatamente assim como foi descrito.
parabéns a autora do blog.

Ana C. disse...

Adoro o seu blog! hoje li este post para ver se tinha algo a mais que eu deveria saber, porque já sou relativamente acostumada com a cultura alemã! rsrs Só uma correção: pelo menos aqui no sul da Alemanha a questão do aperto de mão com o médico não procede. Sou médicatodos os meus colegas recebem os pacientes com um aperto de mão na porta do consultório. Portando, imito e faço assim tb! :) Bj

maria disse...

Em que regiao voce mora? Achei seu post interessante e concordo com muitas coisas que vc citou como a pontualidade, ser direto e nao levar as coisas para o lado pessoal na hora de ouvir uma opiniao sincera e a inexistencia dos "convites no ar". Outros pontos como o churrasco onde vc tem q levar sua propria comida ou pelo menos a bebida, nao acredito q seja uma regra geral. Talvez mas comum em cidades maiores? Normalmente, quando a festa é organizada em conjunto e um dos amigos oferece somente a casa, aí sim. Mas se vc recebe um convite para jantar ou para um churrasco, significa q vc esta convidado e so levara uma bebida ou flores como agradecimento. Normalmente se pergunta antes se é necesario levar algo, e se for realmente necessario, vc sera avisado na hora do convite. Pelo menos é assim em cidades menores, tanto no sul como no norte. Cumprimentar com aperto de mao, abracos e beijos também é comum em algumas regioes a partir do momento que vc faz uma amizade. Eu senti mais resistencia na regiao de Stuttgart, com os schwäbisch. Com relacao a assoar o nariz, é verdade e estranho no inicio, mas peidar em publico, um gottes willen, eu nunca presenciei!!! A rapidez nos supermercados é realmemte incrivel e vc se assusta com a demora qdo precisa visitar um supermercado no Brasil novamente. Abracos!!! Maria

Pedro Luiz disse...

Vivo em Hamburgo, e acabei de ver que as pessoas aqui são bem diferentes dos alemães que você está acostumada a conviver.

Maglu Oliveira disse...

Concordo de um modo geral com o texto apresentado. Mas eu moro aqui há 28 anos e nunca - MAS NUNCA MESMO! - levei bebidas para um almoco ou jantar onde fui convidada e também nunca ouvi falar sobre isso. Talvez seja costume entre a turma jovem ou quando festeja-se alguma coisa juntos, aí sim, cada um leva uma coisa. Mas na turma que já entrou na casa dos "enta", isso nao acontece. Ou voce é anfitriao e banca tudo ou nao é.
E é verdade, sim, os donos da festa quase nao a curtem, para eles é só trabalho: antes, durante e depois. Mas isso faz parte do jogo.
Geralmente o vinho que se leva (nao precisa ser caro, mas por favor, nao comprem em supermercado "povao") é um presente pessoal aos donos da festa (geralmente para o homem, a mulher ganha flores) e nao será servido aos convidados.
Aliás, pequena dica para futuros anfitrioes: nao sirva vinhos cada garrafa de marca diferente. Isso mostra que esses vinhos sao aqueles que vc ganhou algum dia de presente dos convidados. Isso é um pouco gafe, sim, pois se o convidado quiser repetir vc nao vai ter mais para oferecer.
Se já ganhou muitas garrafas de vinhos de tipos, sabores e marcas diferentes, faca entao uma "Noite de degustacao de vinhos" acompanhados de pao, queijos e saladas e assim vc se livra de vinhos que nao costuma beber e nao passa pelo vexame de nao poder oferecer mais do vinho que seu convidado gostou. É um tipo de "queima" e também uma noite alegre.
Eu venho do centro-oeste brasileiro e, nos meus tempos por lá, também nao havia essa beijacao pra lá e pra cá quando as pessoas se encontram. Só sou alema na carteira de identidade, mas desses mil beijinhos também nao gosto. E minha mae, genuinamente brasileira, também nao gosta. Devo ter aprendido com ela :)
Peidar em público? Pelo amor de Deus, aqui é tao falta de educacao como aí. A nao ser que a pessoa frequente roda de peao de obra ou semelhante, entao vale tudo.
Aqui no oeste alemao, há médicos que dao a mao para cumprimentar, mas também há os que nao dao. Decisao de cada um.
Para se ter uma nocaozinha leve das características de um povo é necessário viver no meio dele (nao em guetos só com o pessoal da terrinha) pelo menos um 5 anos.
Visitar a filha ou passar 2 meses nao dá a menor idéia da realidade, a pessoa só enxerga o preto e o branco, as outras nuances ela nao ve. Mesmo depois de tanto tempo aqui, vivendo só no meio dos alemaes (infelizmente nao tenho contato com um único brasileiro) meu marido (alemao) ainda tenta me corrige quando saio fora da regra :)
Para viver-se bem em qualquer lugar vale aquela regra conhecida mundialmente: dance conforme a música. Nao tem erro!

O comentário da Maria foi perfeito.

Entendo "os pequenos exageros" do autor do texto, isso é normal quando nao se está há muito tempo no país e o choque cultural ainda "pesa". O post está muito bom, vc é bom observador.

Eduarda Barros disse...

Adorei essas dicas! Tenho uma dúvida em saber se o empregador é obrigado, pela lei trabalhista, a dar moradia aos empregados?

Fabiana Pinheiro disse...

Muito bom esse post, tenho a sensibilidade de entender todas essas dicas por viver aqui na Alemanha há 6 anos. Parabéns Ivana!!!

carlos santos disse...

nossa to amando....meu Deus quanta coisa tenho que aprender e assimilar ....pretendo ir pra Alemanha daqui dois anos...qdo souber pelo menos um pouco da lingua meus amigos moram acho que Dissen mas o local é tipo bad alguma coisa assim ...cidade dormitório...sabe me dizer algo sobre isso???o que uqer dizer e se a região é boa? e escola como faço pra meus filhos adolescentes estudarem lá....e se for pra faculdade como faz?

Elis Freires disse...

Olá, futuramente pretendo ir pra Alemanha e me identifico muito com eles. Sou muito pontual, não gosto de gente que não é, gosto do silêncio, da agilidade, separar o lixo, não sou muito de beijos e abraços. Bom, isso é um pouco de mim, ou seja, sou muito na minha, por isso a cada dia dou um passo rumo a Alemanha.

de volta à nave mãe - desde 2008 © Ivana Ebel