de volta à nave mãe: home
Home Home by Ivana Ebel Facebook Twitter E-Mail

menu

Estudar fora Sobre a Alemanha Viagens & turismo
Nonsense Receitas Jornalismo

domingo, 4 de abril de 2010

Ovo de Páscoa, literalmente

Hoje é domingo de Páscoa e, por mais piegas que possa parecer, não resisti a um post “temático”. Então, depois de todos os tradicionais cumprimentos – embora eu não seja religiosa e sequer me considere cristã – prefiro dedicar as próximas linhas a alguns comentários mais, digamos, culturais. Ou bizarros, como preferir.

Morar na Alemanha na época da Páscoa tem uma lista gigante de vantagens. A primeira delas não tem nada a ver com a Páscoa em si: mas é a chegada da primavera que, depois de um inverno longo com ares agourentos, passa a ter outro sentido. Então, pra celebrar as flores e o calor – sol e + 12°C – escolhemos a sexta-feira santa para fazer um divertido churrasco: sem culpa por comer carne. Inauguramos o jardim recém voltando a ser verde com muita cerveja, fumaça e violão...

Mas fora isso, de ninguém criticar, reclamar ou cobrar que se coma peixe, a Alemanha tem ainda mais vantagens. Por aqui não existe aquela corrida alucinada das fábricas de chocolates por lançarem ovos e modelos caríssimos a cada Páscoa. Nos supermercados, anda-se tranquilamente, sem aquela sensação claustrofóbica que as armações repletas de ovos de chocolate costumam provocar. Vendem-se alguns ovinhos, coelhinhos de chocolate coloridos, mas é só.

A correria ao supermercado fica por conta do feriado. NADA abre por aqui aos domingos e menos ainda em datas festivas. Além disso, a segunda-feira também é feriado nacional. Eu chamo isso de “síndrome do sábado”, já que se esquecer de comprar qualquer ingrediente da lista, a única chance de cozinhar domingo é batendo a porta do vizinho. Bom... fiz a lista e aproveitei o sábado para comprar o que faltava para dois dias de “nada aberto” e fui ao mercado.

Cheio, como o esperado. Estantes vazias, como o esperado. Filas imensas no caixa, como o esperado. Mas o bizarro estava por vir. A corrida por ovos de páscoa é a mesma aqui na Alemanha: só muda o objeto. Depois de sair do terceiro mercado de mãos vazias, me dei conta de que TODOS os ovos tinham sido vendidos e não havia mais nada em estoque. Mas não os ovos de chocolate: que continuavam aos montes nas estantes. Os ovos de galinha!

Aqui na Alemanha, presente de Páscoa é ovo cozido e pintado: nada mais. A graça (sic!??!?!?!) é bater o seu ovo no de outra pessoa e ver qual deles sai inteiro. E eu, que queria fazer uma massa de pastel, quase fico sem o ingrediente. Na saída do último mercado, paguei as outras compras e recebi um mimo: um ovo cozido. Se meu alemão fosse um pouquinho melhor, juro que teria dito pra caixa: “por favor, vê a minha parte em ovo cru”...


Ps.: Tem uma coisa que esqueci de mencionar sobre as vantagens da Páscoa na Alemanha: o chocolate! Mesmo o chocolate mais baratinho é gostoso :) Mas como tenho sorte ( ;) ), ganhei um ovo lindo (de metal, recheado de ovinhos) da Lindt e um saco inteiro de bombons Lindor, os meus favoritos... AMEI :)

4 comentários:

Inconstante disse...

linda história! saudades de ti.
bjocas
=D

Lu Bemfica disse...

Ivis, escreve mais, ecreve sempre. Teus textos, pedacinhos de ti, amenizam a saudade. Afinal de contas, a gente se paga...

Bjsbjs, Lulu

Ivana disse...

Saudades das duas ;) Mil obrigadas pela visita!

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Informática Online. Daienne.

de volta à nave mãe - desde 2008 © Ivana Ebel