de volta à nave mãe: home
Home Home by Ivana Ebel Facebook Twitter E-Mail

menu

Estudar fora Sobre a Alemanha Viagens & turismo
Nonsense Receitas Jornalismo

sábado, 6 de novembro de 2010

Receita de Natal: sem as frutas secas tradicionais, o melhor Stollen do mundo, de chocolate, nozes, castanhas e marzipã, é o meu!


O melhor Stollen do mundo – entre os que eu já provei, claro! – é o meu! Ehhehehe Sim, verdade e sem falsa modéstia. Pra quem não sabe, Stollen é uma espécie de panetone – um pão cheio de frutas cristalizadas, castanhas e, algumas vezes com recheio de marzipã – que se come no Natal. (Saiba mais em alemão ou em inglês) Aqui na Alemanha não é comum ver panetones à venda. Existem, claro, mas como artigos importados. A tradição é mesmo comer Stollen.

Como estou em uma fase que não sei pra onde a vida vai me levar (se vou embora, se fico na Alemanha, na Europa ou pra que canto do mundo sigo), ando empenhada em aprender as receitas típicas daqui e, de preferência, com ingredientes que eu possa encontrar mundo a fora. Por que assim, mesmo que eu vá embora, posso levar um pouco da Alemanha comigo e, em especial, o Natal daqui: que é perfumado, lindo, gelado.
Pra ser perfeito, só falta a família reunida. Mas não se pode ter tudo na vida.

Bom, voltado ao Stollen. As revistas de mulherzinha – que eu adoro comprar porque é uma forma não tão chata de estudar alemão – estão cheias de receitas. Desde o mais tradicional Stollen, com frutas cristalizadas, uva passa e marzipã, até outras criações, com pasta de papoula.

Esse ai é o mais tradicional deles, com a receita pra quem quiser se aventurar:


Achei uma outra receita bacana em uma dessas revistas em que o Stollen é enrolado como um rocambole – o que evita que todas as frutinhas parem no fundo dele (a página da revista com a receita tá no final desse post). Como o meu namorado não é muito fã de frutas secas, lembrei dos ‘chocotones’ do Brasil e fiz uma mistura: Stollen enrolado com chocolate ao leite, chocolate amargo, avelãs e recheio de marzipã. E eu juro: é o melhor que já provei nesse mundo!!!! Vai ai a receitinha (que não é nada difícil!)

Stolen de chocolate com avelãs e receio de marzipã

Ingredientes para dois Stollen de 30 centímetros:

Para a massa:
500 gramas de trigo (Na Alemanha, tipo 405)
125 ml de leite
1 cubo de fermento biológico fresco (aqui são 42 gramas. Não sei o tamanho dos cubos no Brasil)
100 gramas de açúcar
125 gramas de manteiga ou margarina
4 colheres de licor de amêndoas (opcional)

Para o recheio:
200 gramas de avelãs picadas grossamente (deve ficar ótimo também com castanhas do Pará)
100 gramas de chocolate meio amargo em barra (picado grosseiramente)
100 gramas de chocolate ao leite (picado grosseiramente)
150 gramas de massa de marzipã (opcional, mas por aqui é fácil achar: Marzipanrohmasse)

Para a cobertura:
2 colheres de manteiga ou margarina
Açúcar de confeiteiro pra polvilhar

Preparo:
Em uma bacia, coloque metade do trigo e faça um buraco no meio. Coloque cerca de 1/3 do açúcar e esfarele o cubo de fermento sobre o açúcar. Aqueça o leite a uma temperatura em que possa tocar nele (muito quente vai matar o fermento) e despeje cuidadosamente sobre o fermento esfarelado. Deixe o fermento levedar por cerca de 15 minutos. Acrescente o restante do trigo, o açúcar e a manteiga (ou margarina) derretida. Amasse como se fosse um pão, embora a massa fique bem mais mole. Se precisar, acrescente mais trigo até obter uma textura consistente o bastante para abrir com rolo, mas não dura demais. Deixe crescer por cerca de 40 minutos. Depois de crescida, divida a massa em duas partes e, em superfície polvilhada, abra com a ajuda de um rolo até que ela forme um retângulo com cerca de 30 centímetros de largura, uns 50 de comprimento e cerca de 2 a 3 milímetros de espessura.

Para o recheio, misture as avelãs e o chocolate picado e divida em duas partes, já que a receita é para montar dois rolos com cerca de 30 centímetros cada. Divida também o marzipã e faça uma ‘cobra’ com ele. Para enrolar, coloque na ponta o marzipã e comece a enrolar em volta dele como se fosse um rocambole. Vá colocando a mistura de chocolate e avelã por toda a superfície da massa e enrole com cuidado. Cuide para que as extremidades laterais não fiquem sem recheio. Na última volta, deixe sem nada, para dar acabamento. Deixe o rolo pronto descansar por cerca de 20 minutos. Leve ao forno pré-aquecido em 180 graus por cerca de 40 minutos. Repita o procedimento para o segundo rolo. Quando tirar o Stollen do forno, passe manteiga ou margarina e polvilhe com açúcar de confeiteiro.

Ai em baixo vai a página da revista com a receita original. Vale dizer que há um erro quando a espessura da massa descrita no item 3: são 2 milímetros e não 2 centímetros obviamente.


Na revista veio ainda uma terceira receita, de Stollen de queijo Quark com papoulas. Não fiz e nunca provei, mas fica para ilustrar a variedade dessa delícia natalina tão típica da Alemanha.

6 comentários:

bibi move disse...

A, esse vou colae! Já tinha ficado babando no panetone e ia mesmo te pedir a receita : )

Isabela Santos disse...

adorei sua receita! Adoro os pães e bolos alemães com marzipan. Vou experimentar quando voltar pra Alemanha!

Nicole disse...

Oi, flor! Deixa eu te perguntar: quanto tempo dura um Stollen molhadinho?
Ele pode ser congelado?

Beijo!

Marcia Lima Gomes disse...

Como o stollen fica depois de pronto? A massa parece mais pão ou bolo? Fiz uma receita, mas nunca comi stollen antes, então, não tenho referência para comparar. Ficou muito gostoso (gostei mais q panetone), mas fiquei na dúvida se o pão cresceu o suficiente, se a massa "solou" ou é assim mesmo, uma massa densa, mais bolo solado que pão fofinho.

Ivana disse...

Olá, meninas! Obrigada pelos comentários!! Márcia, a massa é bem parecida com pão mesmo, um pouco mais durinho (como pão caseiro e não como pão de padaria). O fermento cresce melhor quando o ambiente está mais quentinho: talvez a massa tenha pego alguma "corrente de ar" mais friazinha e baixado um pouco. Tb não fica tão doce qto os panetones ou bolos q estamos acostumadas... É um paladar um pouco diferente, mas eu adoro! Espero que tenha gostado também.

Marcia Lima Gomes disse...

Obrigada pela resposta, Ivana. Vou tentar fazer novamente. Tô achando que o meu não deu muito certo... :) Mas, mesmo assim, ficou gostoso.

de volta à nave mãe - desde 2008 © Ivana Ebel