de volta à nave mãe: home
Home Home by Ivana Ebel Facebook Twitter E-Mail

menu

Estudar fora Sobre a Alemanha Viagens & turismo
Nonsense Receitas Jornalismo

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Hummus: E viva a influência internacional na Alemanha

Doner Kebap é uma das comidas mais populares da Alemanha (falei sobre isso aqui), mas eu preciso confessar que me apaixonei por outra coisa. Eu já tinha comido hummus antes, mas não dei muita bola pra coisa. Vale dizer que hummus é uma pasta de grão-de-bico bem temperadinha que combina com um montão de coisas.

Então, eis que a Luiza e o Pedro, recém-chegados da Turquia, passaram uns dias aqui e resolveram trazer pra casa uma entradinha de hummus com pão sírio. Ai lascou. Virei cliente fiel do mercadinho que fica na porta do meu prédio e vende o tal do hummus e acabei ficando amiga do dono. Ai o cara - que até hoje eu não sei o nome e que fala um alemão ainda pior que o meu – é uma simpatia em pessoa e disse que bom mesmo era fazer a receita em casa.



O vizinho do mercado me explicou como fazia o treco todo... mas por via das dúvidas dei uma espiada nas receitas da internet e acabei escolhendo essa aqui. A função toda começa no dia anterior. Você precisa colocar o grão de bico de molho, como a gente faz com feijão, para cozinhar no dia seguinte.
A receita é mais ou menos essa:

Ingredientes:
1 xícara de grão de bico cozido (ou uma lata pequena, sem o líquido)
2 colheres sopa de Tahini (pasta de gergelim)
2 dentes médios de alho ou um grande picado bem pequeno
Sal, pimenta, páprica doce, cominho, suco de limão e salsinha a gosto
Azeite de oliva

Preparo:

Depois de ter deixado o grão de bico de molho na noite anterior, cozinhe as bolinhas por um hora ou até ficarem macias. Os grãos tem uma casquinha: aviso pra quem, como eu, nunca tinha preparado em casa. Você pode tirar todas elas (eu fiz isso!!!) ou não. Para quem vai usar o grão-de-bico em lata, é só escorrer. Depois de ter os grãos cozidos e macios, o preparo é bem simples. Basta colocar tudo no processador – ou no liquidificador – e ir temperando de acordo como gosto de cada um. Se a pasta ficar muito dura de bater, pode acrescentar um pouco de água (algumas colheres) ou ainda iogurte natural, como é tradição em alguns países do Oriente Médio, para chegar a uma textura de patê. Depois de pronto, acrescente a salsinha bem picada. Há quem prefira bater a salsinha junto, mas eu acho o efeito das folhinhas picadas mais bonito.

Fiz o meu bem durinho. Espia ai como ficou bonito:


Eu gosto de comer o hummus com pão sírio, aquele bem chatinho, fino, que parece uma tortilha. Mas fica bom até com pãozinho francês.

Ah, e só pra lembrar de uma passagem engraçada... no filme You don´t mess with the Zohan, uma das cenas finais (não chega a ser um spoiler! Eheeh), o personagem do Adam Sandler usa Humus pra apagar um incêndio e selar a paz entre palestinos e judeus.

Um comentário:

vmsporn disse...

um parece gostoso vou tentar fazer tb :)

de volta à nave mãe - desde 2008 © Ivana Ebel