de volta à nave mãe: home
Home Home by Ivana Ebel Facebook Twitter E-Mail

menu

Estudar fora Sobre a Alemanha Viagens & turismo
Nonsense Receitas Jornalismo

sábado, 13 de agosto de 2011

Dia dos pais na Alemanha é reservado só para eles!

Os dias que antecedem o segundo domingo de agosto são sinônimos de correria: hora de comprar o presente para o Dia dos Pais. Não aqui na Alemanha! Por aqui, as comemorações são em outra data e em estilo bem diferentes do Brasil. Vatertag é feriado por aqui, pra começar. Bom, na verdade, não é feriado por ser Dia dos Pais, mas sim por ser festejado 40 dias depois da Páscoa, no feriado nacional de Ascenção do Senhor (Christhimmelfahrt – ah como eu amo esse jeito tão literal da língua alemã !ehehe Christ = Cristo + Himmel = céu + Fahrt = caminho, viagem, jornada, dependendo do sentido. Então: Viagem de Cristo para o céu!). Ok, de volta ao Dia dos Pais.

Em algumas regiões da Alemanha, o dia dos Pais também é chamado de Dia dos Homens ou Dia dos Senhores. E isso, por si só, explica as comemorações. É o dia em que eles deixam mulheres e filhos em casa e festejam sozinhos! A festa é cheia de tradições e envolve um estilo muito peculiar da Alemanha de celebrar datas especiais (carnaval, corrida da couve, aniversário de 30 anos e afins). Um carrinho de madeira (Bollerwagen) é decorado e lotado de muita cerveja e outras bebidas alcoólicas mais fortes como Korn, uma espécie de cachaça feita de milho; licores de ervas (Bonnecamp, Undenberg, Jägermeister e afins) e alguns Brezels, porque ninguém é de ferro e precisa de uma comidinha.

O tal do Bollerwagen pode ser puxado a mão (mais comum), mas também existem alguns que são presos à bicicleta ou mesmo com tração animal (mais no interior). Não importa: na prática a comemoração é a mesma. Os homens se reúnem – amigos, parentes e afins, desde os mais jovens até os mais velhos – e saem caminhando para fazer um piquenique alcoólico em algum lugar, rindo e festejando seu dia. A ideia é ficar bem “feliz” com os amigos e depois voltar pra casa.

Bom, o tal do dia – por conta de ser 40 dias depois da Páscoa – cai, geralmente em uma quinta-feira e, por isso, é comum ver celebrações mais familiares atualmente, já que as famílias enforcam a sexta-feira e todos aproveitam os primeiros dias com temperaturas acima de zero pra fazer alguma coisa ao ar livre. Parênteses: sim, aqui na Alemanha também se “enforca” um dia pra fazer feriadão e tem nome pra isso. Se chama Brücketag – algo como “dia ponte” ou parecido.

Com ou sem família, o curioso é que o Dia dos País é um sinônimo de bebedeira por aqui. Autoridades de trânsito revelam que o número de acidentes é três vezes maior nesta data do que em qualquer outra do ano. Além disso, as autoridades policiais também passam trabalho. Uma vez que o Bollerwagen fica vazio, a quantidade de incidentes de violência (brigas!) também se eleva.

Quanto aos presentes, o comércio tenta explorar a data, mas nem de longe lembra o apelo consumista do Brasil. Nesse ponto, aliás, em nenhum momento a Alemanha lembra o Brasil: consumir, por aqui, está muito mais atrelado a satisfazer necessidades básicas do que a acumular roupas, sapatos e badulaques. Aprendi a gostar disso, mas já é assunto pra outro post. Quanto ao dia dos pais, o presente maior fica por conta da colaboração: a mulherada ajuda a organizar o Bollerwagen e a curar a ressaca do dia seguinte!!!

Achei umas fotinhos de celebrações do Dia dos Pais e to lincando por aqui. Se você clicar nas imagens vai encontrar os blogs e sites de onde elas foram tiradas. A idéia é só ilustrar a comemoração! :)







3 comentários:

O Diário da Engenheira disse...

Olá Ivana,

Sou mais uma que ingressou nessa jornada intercultural Brasil-Alemanha. Moro na regiao de Frankfurt, comecei a estudar aqui no final de 2009. Amei o seu blog, principalmente as receitas! Continue sempre escrevendo! Abracos.

Nicole disse...

Não some não, flor!
Beijos e beijos,

Nicole.

Verônica disse...

Olá,

Achei muito maneira a comemoração do dia dos homens, mais será que exite os direitos iguais para o dia das mães e também para o dia das mulheres?! hahaha

Abraços,
Verônica
www.falaturista.com.br/destino/hotel-sao-paulo

de volta à nave mãe - desde 2008 © Ivana Ebel